Com Ana Isabel Trigo de Morais – CEO e Administradora Delegada da SPV – Sociedade Ponto Verde

 Em Sem categoria

Como descreve o seu estado de espírito actual?

Gerindo expectativas, com optimismo realista.

Qual o seu maior receio neste momento?

Que o País não saiba aproveitar a enorme oportunidade vertida nos próximos tempos de recuperação e resiliência, rumo à transformação do seu modelo de desenvolvimento social, cultural, ambiental e económico. Temos vivido décadas  de um Portugal nem-nem…

Qual a maior extravagância que por estes dias lhe apetece fazer?

Viajar, viajar, viajar, cá dentro e lá fora !

Qual a frase/expressão que mais tem utilizado ultimamente?

Tem o micro desligado……..

Fez alguma descoberta acerca de si própria durante o confinamento?

Um novo limite da minha resistência, ah, e que gosto de ouvir podcasts.

Fez alguma descoberta acerca dos que lhe são próximos durante o confinamento?

Que todos gostam muito de estar próximo, nem que seja pelos écrans que entraram em uso intensivo.

Qual tem sido a sua ocupação favorita?

Ler e caminhar, junto ao mar ou no parque olhando os tantos azuis e verdes à volta.

Se tivesse mais uma vida o que faria com ela?

Vivia-a, alegre e agradecida.

O que gostaria que fosse diferente depois do Covid 19?

O investimento nas fragilidades que a sociedade Portuguesa revela, respeitando o papel de todos, Estado, iniciativa privada e terceiro sector.

O que gostaria que se mantivesse?

A consideração pelo trabalho do próximo que o sentido de urgência que se instalou com a pandemia veio revelar andar algo esquecido.

Qual a sua fonte principal de notícias actualmente?

Muito o mundo digital, alguma informação na TV e a leitura de um jornal em papel, todos os dias.

Que livro recomendaria nesta altura?

Vários, dos últimos que li “ A Vida Mentirosa dos Adultos” de Elena Ferrante, biografia de Vera Lagoa por Maria João da Câmara e “Os Líderes comem por último” de Simon Sinek.

Qual foi o último espectáculo a que assistiu (cinema, teatro, concerto…)?

Uma fresca surpresa, em modo promenade…os Quatro e Meia e ainda, sem surpresa,  os Xutos&Pontapés.

Qual é o maior desafio que a reciclagem coloca? o desafio da confiança na acção!

O  gesto de cada um conta para o bem de todos, transformando ideais em gestos reais, reciclando todos os dias.

Qual a sua banda sonora para estes dias?

Diz o meu Spotify que ando jazzy